>>

Bruno Rodrigues

Bruno Rodrigues

 

Estagiário - Bruno Rodrigues

 

    O Bruno Rodrigues é filho de um casal amigo. É filho da Carla Almeida que conheço desde a adolescência e deposito nele a esperança de se tornar um bom bombeiro – eu sei que vai ser. Daqueles que associam a boa condição física ao conhecimento. O Bruno tem aqui a oportunidade de se tornar num bombeiro de referência. Assim ele queira e se interesse por aprender o que os veteranos lhe transmitem. 

    Nome: Bruno Almeida Rodrigues
    Idade: 18 anos
    Data de admissão no C.B.: 2013
    Categoria: Estagiário
    Cursos: Em formação

    Como surgiu a oportunidade de ingressar nos B.V. Lisbonenses?
    A oportunidade surgiu de forma natural. Fazia parte da equipa de manobras e já frequentava o quartel porque a minha mãe, a Carla Almeida, já era cá bombeira. 

    Descreva-nos o seu percurso.
    Pertenci à equipa de manobras e à fanfarra onde tocava caixa. Também fazia parte da equipa de futsal onde jogava na posição de pivot. 

    Desde o seu ingresso, qual foi o seu maior desafio? 
    O meu maior desafio foi iniciar a minha escola de recrutas. Eu sou um jovem e sei que ainda tenho uma vida pela frente mas, os jovens actualmente são aliciados para outras áreas e também há novos interesses que apesar de gostar deles, consigo incluir os Bombeiros nas minhas actividades. Às vezes o meu maior desafio é mostrar aos outros jovens que ser bombeiros também é interessante.

    Quais são os seus interesses e que hobbies pratica?
    Eu interesso-me por quase tudo. Estou numa idade de descoberta do mundo dos adultos e tento aprender tudo o que posso. Como hobbie, pratico basketball e gosto de informática.

    Como define os B.V. Lisbonenses?
    Ser Lisbonenses é sentir que esta é a minha segunda família ou uma segunda escola porque aqui aprendo coisas que um jovem dito normal não aprende. Os Lisbonenses são grandes! Há aqui bons bombeiros e a união entre colegas é fantástica. Isto é mesmo como uma família!

    O que é ser Bombeiro?
    Eu ainda não sou bombeiro mas quando o for, e, nesta linha de progressão que estou a viver, é aplicar os meus conhecimentos em prol da sociedade.

Área Reservada